Veículos Impressos

No cenário atual, a internet vem abrindo espaço para as empresas se comunicarem de maneira recíproca com seus funcionários, praticamente simultâneamente. Nesse cenários, os veículos impressos vem perdendo cada vez mais espaço dentre os veículos de comunicão escolhidos pelas empresas para se comunicarem com seus funcionários.

Os meios impressos mais comuns no mundo corporativo são os jornais; revistas; informativos; anuários; ou até mesmo peças avulsas, como folhetos; folders; flyers; panfletos; cartazes; encartes; etc. Os veículos de comunicação interna impressos são recomendados em casos em que o público interno não tem acesso ao computador, quando há possibilidade de leitura em diversos momentos e/ou por outros públicos (familiares e comunidade, quando a faixa etária do público alvo da publicação é muito ampla
, quando o intervalo entre uma publicação e outra é grande, ou seja, menor velocidade de atualização
, e também quando é pequena a quantidade de locais/unidades (menos custos com impressão).

A desvantagem da aplicação dos veículos impressos é que eles acabam tendo um custo elevado, visto que além de orçar com os custos de sua manutenção, a empresa também precisa arcar com sua impressão.

É importante lembrar que, independente de “estar em desuso” ou não, o tipo de comunicação adotado pela empresa deve ser assertivo, funcionar, fazer a informação e o conhecimento chegarem no momento certo, no formato adequado, com linguagem apropriada ao público-alvo Um ponto importante é que a comunicação interna não deve ser restringida aos limites geográficos do espaço físico da empresa, o importante é que ela chegue até onde o funcionário está.

Caroline Domingues Chagas


jornal

Ca

Anúncios

Jornal Mural

comunicacao

 

O jornal mural é uma das mais tradicionais ferramentas de comunicação interna. Trata-se de um painel informativo que pode conter diversos temas: notícias sobre a empresa, sustentabilidade, lazer, cultura, conhecimentos gerais, entre outros. Ele é direcionado ao público interno e estimula a circulação de informação dentro da organização.

Deve estar bem localizado, num lugar movimentado,  ser atrativo para que seja despertado o interesse do funcionário, conter textos curtos e objetivos com linguagem clara, ser atualizado regularmente e adaptado de acordo com as necessidades da empresa.  Com o jornal realizado da maneira correta, cria-se um canal de comunicação efetivo entre empresa-funcionário.

Uma opção de feedback para o jornal mural é ele ser feito de maneira colaborativa, deixar um espaço de “deixe sua opinião” para que os funcionários deixem suas considerações.

Trata-se de um meio extremamente funcional, eficiente e simples de se alcançar o público desejado.

 

 

– Por Gabriela Mota

Newsletter

E-newsletter - icon

A newsletter é um boletim informativo, geralmente enviado por email para os funcionários da empresa. A organização utiliza essa ferramenta para fornecer novidades e informações sobre a companhia, como se fosse um jornal online.

Trata-se de um meio simples, barato e rápido, enviado diretamente no email dos funcionários. É uma maneira extremamente eficaz em mante-los informados, um canal direto de comunicação com o colaborador.

A periodicidade da newsletter deve ser regular para conquistar um público cativo, que sempre lê, dissemina e discute as questões abordadas no comunicado. Pode contar também com a opção de feedback, que seria uma resposta do funcionário ao email com sugestões para que a ferramenta seja cada vez mais eficaz e para obtenção de mais informações.

– Por Gabriela Mota

Os Profissionais de Comunicação Interna

A comunicação interna é muito importante dentro de uma empresa, pois permite um maior diálogo com seus funcionários e os ajuda a  alcançar os objetivos do negócio e formar a cultura organizacional. O dialogo também tem o objetivo de estabelecer uma confiança mútua de duas mãos, permite interação entre pessoas de diversas áreas e cargos, ajuda a desenvolver o sentimento e o orgulho de pertencer a empresa.

O profissional que ficar responsável pela Comunicação Interna deve ter especialidade em Comunicação para estar apto e qualificado para executar as diversas demandas do dia a dia e ter facilidade de se comunicar com diferentes pessoas que existem em uma organização.

Logo, esse profissional, tem que perceber e assim conciliar as necessidades de cada área com os objetivos da organização e seus processos internos; utilizar as ferramentas desenvolvidas para apresentar soluções de comunicação e sabê-las mensurar por resultados e impacto nas pessoas; ver o negócio de forma que possa comunicar informações aos funcionários e assim planejar ações de forma criativa tendo um relacionamento interpessoal afim ter um fluxo em todos os níveis hierárquicos. Além disso, esse profissional tem que informar e gerar conhecimento aos diversos funcionários para zelar pela imagem organizacional entre todos os stakeholders, ou seja, disseminar missão, visão e valor da empresa e assim, minimizar a “rádio peão” que muitas vezes tem mais força do que qualquer outra ferramenta utilizada dentro da organização.

Por fim, estes profissionais devem desenvolver e executar planos com estratégias comunicacionais e mensura-los afim de ter maior engajamento e dedicação às empresas.

Por Mariana Guedes

TV Corporativa

tv_corporativa

A força das chamadas novas ferramentas de comunicação social é crescente, o que no caso é de extremo significado, já que as formas de interação com os funcionários estão cada vez mais diversas e dinâmicas. Conheça mais sobre um desses aliados da comunicação nas empresas.

Mais indicadas para aquele negócio que possui mais de uma localidade, a TV Corporativa surge como importante meio de integração entre os funcionários das diversas localidades. Segundo Maurílio Malta, diretor operacional da Rodolink TV, essa ferramenta é bastante indicada para quando a empresa possui diversos pontos de geração de negócios, que necessitem estar integrados de forma rápida e segura, mas sempre em acordo na linguagem e nos procedimentos.

Uma outra razão significativa para investimentos na TV Corporativa, é caso haja treinamentos de equipes, lançamentos de produtos e campanhas, e até a difusão da cultura organizacional da empresa. A TV simplifica os procedimentos de locomoção de pessoas e evita que ocorram diferenças nas maneiras de comunicar aos demais funcionários o que ficou decidido numa das sedes. É como se todo o trabalho manual fosse automatizado, evitando possíveis erros.

Maurílio ainda acrescenta: “Todo conhecimento gerado de um único ponto pode repercutir nas extremidades da organização da mesma maneira, e isso vale para treinamentos, lançamentos de produtos, campanhas de vendas, de incentivo, dentre milhões de outras oportunidades”

Um exemplo mais palpável para você que está lendo é a rede de TVs da Magazine Luiz e do Hospital Santa Catarina – SP. Na Magazine Luiza, a TVLuiza dá conta de 352 unidades em sete estados brasileiros, a emissora corporativa não só serve para treinamentos, como para alinhar valores e decisões entre os mais de dez mil funcionários. Há ainda um quadro em que os colaboradores mandam suas dúvidas por email e elas são respondidas num dos programas da TV Luiza, ou seja, o funcionário está sempre em destaque. A TV do Hospital Santa Catarina, da cidade de São Paulo, foi a pioneira entre as emissoras internas das empresas, apesar de ter apenas uma unidade e ser um hospital, a TV mostrava curiosidades sobre saúde, relaxamento e programas saudáveis para seus pacientes, uma outra maneira de interação e de tornar a estadia no hospital não tão ruim.

Apesar de um excelente ferramenta, a TV corporativa exige investimentos, uma equipe terceirizada e manutenção. Analise as condições de sua empresa e pense em como seria contar com esse auxílio inovador da comunicação social, sabendo utilizar os resultados são certeiros.

 

Beatriz Moraes

#Intranet

Nos dias atuais, tornou-se relevante para grandes empresas que os funcionários de diversas áreas tenham conhecimento sobre os demais departamentos da organização e notícias relevantes para o negócio. Na década de 90, criou-se então a Intranet que diferentemente da Internet tem acesso disponibilizado somente para o público interno de uma organização. A ferramenta tem como principais objetivos o alinhamento de informações e minimização de custos de comunicação interna. O uso se dá geralmente por meio de servidores locais, já que tecnicamente trata-se de uma série de sites interligados disponibilizados somente na rede da Empresa com acesso mediante usuário e senha.

A Intranet então é uma ferramenta que deve responder a certas necessidades da organização como, por exemplo, sistema de comunicação com o departamento de tecnologia, contato direto com o RH, preenchimento de timesheet, anúncio de vagas, pesquisa de projetos, demandas financeiras, entre outras necessidades detectadas. A ferramenta facilita a disponibilização de informações imediatas, mas o conteúdo, em sua maioria, cresce de forma desequilibrada e um arquiteto de informação deve ser responsável por intermediar demandas maiores de algumas áreas.

Os benefícios com o uso da Intranet são muitos, uma vez que a empresa consegue controlar mais facilmente seu negócio e gerir com mais eficácia seus funcionários. Além de diminuir custos e aumentar lucros, possui-se menos burocracia, maior produtividade e flexibilidade.

– Mariana Guedes